VIRAGENS: arte brasileira em outros diálogos na coleção da FEQ

25 de março a 25 de junho

“VIRAGENS: arte brasileira em outros diálogos” é uma leitura de parte da coleção da Fundação Edson Queiroz. Construída há mais de três décadas com obras de variados períodos da arte brasileira, a coleção caracteriza-se por ser uma das mais importantes do país, sediada na Universidade de Fortaleza, no Ceará.

A proposta é construir diálogos múltiplos que perpassem alguns capítulos da arte brasileira com obras desde 1913, como a emblemática pintura de Lasar Segall, Duas amigas, até os anos 1980. A exposição é constituída por núcleos que apresentam abordagens mais amplas do que os convencionais movimentos e cronologias da história da arte, identificando obras que se relacionam às discussões da forma, aos referenciais da cultura, aos interesses psicológicos e a outros atravessamentos possíveis. Observaremos não só a influência de um artista sobre seus sucessores, mas, antes, as evidências de que arte e sociedade são indissociáveis.

Dentre os 43 artistas participantes, constam nomes como Alfredo Volpi, Candido Portinari, Flávio de Carvalho, Alberto da Veiga Guignard, Rubem Valentim, Hélio Oiticica, Mira Schendel, Willys de Castro, Lygia Clark, Anita Malfatti, Ivan Serpa e Maria Martins. A exposição também prevê um ciclo de falas com pesquisadores voltados para as questões da arte moderna brasileira.


CURADORIA
João Paulo Quintella
Laura Cosendey
Marcelo Campos
Pollyana Quintella

PROJETO EXPOGRÁFICO
Hélio Eichbauer