Seminário Internacional Ensino da Arte Hoje

ENSINO DA ARTE, HOJE
 25 a 27 de abril, terça a quinta feira.

O Seminário Internacional Ensino da Arte Hoje, uma parceria entre a Casa França Brasil, Consulado Geral da França e Universidade do Estado do Rio de Janeiro, tem como objetivo promover uma reflexão sobre ações de ensino e aprendizagem em diferentes instituições formais e culturais bem como de outras iniciativas e alternativas protagonistas nesse processo.

A iniciativa se une às comemorações em torno do Bicentenário da chegada da Missão Artística Francesa no Rio de Janeiro, ocorrida em 1816, marco de implantação de um ensino formal. Um amplo programa cultural, reunindo instituições dos dois países, vem sendo realizado, desde 2016, como parte das referidas comemorações e o Seminário Internacional propõe um olhar contemporâneo sobre aspectos do ensino da arte, introduzido pela chegada da Missão Francesa, o que marcou o início das relações culturais entre França e Brasil.

O encontro acontecerá na Casa França Brasil, durante três dias, em abril de 2017, e terá como dinâmica a divisão em cinco eixos, apresentados por três convidados. Os convidados foram inseridos nos eixos específicos a partir de sua atuação e contribuição nestes campos.

PRIMEIRO DIA // 25 de abril de 2017, terça-feira
14h – INSCRIÇÕES

15h – ABERTURA
Alexandre Sá
Marcelo Campos
Representante do Consulado Geral da França

15h30 – 17h30
A INVENÇÃO DA UNIVERSIDADE NO BRASIL: 200 ANOS DA MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA
Ângela Âncora da Luz

ENSINO DA ARTE NA FRANÇA, O LABORATÓRIO PERMANENTE
Thomas Brégeon
Marion Loire
Erwan le Bourdonnec

17h30-19h30 – A UNIVERSIDADE COMO PROTAGONISTA.
As universidades têm ocupado, progressivamente, lugar de relevância na formação de artistas, teóricos e educadores do campo da arte. Hipóteses são consideradas para essa crescente participação – o deslocamento destas instituições de transmissoras de conhecimento para funções de crítica e de produção de conhecimento novo, através de novas formas de orientação e pesquisa; a abertura de um espaço para o relacionamento ampliado entre arte e público; a invulnerabilidade às dependências criadas pelo mercado ou pelas condições que as instituições culturais preconizam. Debater esses diferentes aspectos, elencar outros e pensar a atuação das universidades no contexto atual, é o objetivo dessa mesa.

PPGArtes/UERJ – Maurício Barros de Castro
PPGAV/EBA – Felipe Scovino
PPGCA/UFF – Beatriz Cerbino
Debatedor: Marcelo Campos

SEGUNDO DIA // 26 de abril de 2017, quarta-feira
14h – INSCRIÇÕES

15h-17h – MUSEUS E ESPAÇOS CULTURAIS COMO LUGAR DE EDUCAÇÃO.
Ao longo de sua existência, os museus e espaços culturais têm assumido e consolidado cada vez mais sua dimensão educativa. Considerando o papel social dessas instituições, não se pode deixar de caracterizá-las como espaços de formação. Nesse aspecto, processos e estratégias pedagógicas específicas estão sendo construídas e experimentadas nas ações e programas desenvolvidos nestes espaços. Nossa proposta, ao reunir esta mesa, é discutir para além das práticas desenvolvidas, um conceito ampliado de educação e a inserção de outros espaços neste contexto.

Janaina Melo
Jean-François Chougnet
Maria Tornaghi
Debatedor: Tania Queiroz

17h30-19h30 – POLÍTICAS PÚBLICAS EM QUESTÃO.
A sociedade tem se ressentido da ausente responsabilidade dos agentes públicos na implementação de políticas culturais, e de uma integração da política cultural com as demais políticas do estado, ainda que consciente de suas limitações em razão da crise atual do país. Como pode se configurar a participação da sociedade civil, necessária e pertinente, neste momento? Em que condições deve se dar a atuação dos poderes público e privado na política cultural? O debate, considerando experiências recentes, têm como objetivo apontar alternativas às adversidades de hoje.

Cleise Campos
Eliane Costa
Raphael Hallack
Debatedor: João Guilherme Ripper

TERCEIRO DIA // 27 de abril de 2017, quinta-feira
14h – INSCRIÇÕES

15h-17h – O ATELIÊ NA FORMAÇÃO DO ARTISTA, HOJE.
Quando propomos discutir o ateliê como espaço de formação, estimulamos, também, a reflexão acerca de seus limites. Historicamente, em seu sentido clássico, o ateliê era tido e idealizado como local de trabalho solitário do artista, ainda que as relações entre mestres de ofício e discípulos já configurava uma troca no âmbito do aprendizado. Ao longo do tempo, cada vez mais, esse espaço vem se convertendo em importante plataforma de encontro, diálogo, experiências coletivas e formação. O ateliê, de outro modo, acompanhou as mudanças e ampliações dos meios, procedimentos e suportes na criação artística. Seja pela rotina intensa de trabalho que se imprime, seja pelos outros usos que se estabelecem no espaço (conversas com o público, projetos de residência, eventos), conversaremos sobre os aspectos desse intercâmbio de idéias e ações, ocupação e produção em parcerias e seu papel na formação do artista, hoje.

Beth Jobim e Felipe Abdala
Carlos Zílio e Bruno Miguel
Marcos Chaves e Luiza Baldan
Debatedor: Fernanda Pequeno

17h às 17h30- Apresentação de “Escultura Ambiental” de Jorge Menna Barreto

17h30-19h30 – OUTRAS EXPERIÊNCIAS PEDAGÓGICAS.
A vinda da Missão Francesa, com o objetivo de implementar, aqui, o ensino oficial das artes plásticas, estabelece o ensino acadêmico no Brasil. A Academia Imperial de Belas Artes, inaugurada em 1826, proporciona aos alunos a aprendizagem das artes e dos ofícios artísticos. Desde então, rupturas e novos modelos pedagógicos surgem, alternando-se, em sintonia com as transformações da sociedade. Hoje, a escola já não precisa de sítio, processos de criação artística ganharam relevância, arte e vida se encontram em regimes indiferenciados. Experiências com diferentes orientações e em realidades distintas são compartilhadas e investigam sua possibilidade de existência na contemporaneidade.

Giodana Holanda
Guti Fraga
Lia Rodrigues
Debatedor: Ivair Reinaldim

25 a 27 de abril de 2017
3ª, 4ª e 5ª de 14h às 19h30
Casa França-Brasil
Rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro
2332-5277 / 2332-5278
www.casafrancabrasil.rj.gov.br

Entrada gratuita