MÚSICA ​NA VARANDA – ​ ENSAIOS ABERTOS ​CASA FRANÇA​-​BRASIL

Quintas de novembro e dezembro, às 18h.

Curadoria: Elaine Guedes.

Este projeto é fruto da constatação de que a academia e o mercado precisam caminhar juntos. Por dois anos tentei encontrar um espaço adequado, e agora a Casa França_Brasil nos abre suas portas, no intuito de trazer para o meio da cidade os novos estudantes de música das academias, normalmente fora do que acontece na música mainstream.

A Varanda da Casa França-Brasil terá como cenário 10 esculturas inspiradas na sucata. Sucata urbana, esta de onde a música sobreviverá, que nos dá os elementos que temos que utilizar. E, a joalheira Maria Brasil, escultora e professora de arte sustentável, fará peças para o segundo evento, com a mesma inspiração.

Primando pela diversidade de estilos e timbres, contará com a presença de alunos e professores de música da UFRJ e UNIRIO, e participação escultórica sob a coordenação do professor da UERJ Diogo Santos Bessa.

Que ruído ressoa entre os muros deste nosso labirinto?

Intervenção escultórica: a partir da matéria urbana, tais como cimento, ferro, sucata, ferramentas antigas e deterioradas, são apresentadas obras tridimensionais que trabalham a possibilidade da criação nos tempos que a pensadora Hanna Arendt denomina “sombrios”.

Tudo o que é contemporâneo percebe o novo nas formas antigas. Trafegam na tensão da cidade as esculturas de Bernardo Costa, Diogo Santos Bessa, Paula Gontijo, Sandro Lucena, José Serpa e Wallace Lopez Espaçólogo.

Em cada apresentação, a lapidação dos ensaios é um espetáculo à parte. Meio caminho entre a perfeição e o rascunho. E é para este momento criativo que convidamos o público a se unir a nós.

Elaine Guedes

PROGRAMAÇÃO:

09/11 | RUBINHO JACOB –  Participação: ELAINE GUEDES

Passou  os últimos anos na Europa, dividindo o mesmo palco com músicos como João Bosco, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Marisa Monte, Seu Jorge e Djavan.Em 2002 toca pela primeira vez no Festival de Montreux e, em 2004, se apresenta novamente no mesmo festival com a cantora Ana Paula Silva. No ano seguinte, é convidado para ser arranjador do disco de Tomaz di Cunto, trabalho que resultou numa temporada de shows no Blue Note de Milão.

VICTOR H. ROSA
Graduando bacharelado em música pela Escola de Música – UFRJ, o violonista gonçalense Victor H. Rosa tem em seu trajeto apresentações em recitais, gravações, participações em festivais, além de trabalhos autorais. Construindo uma proposta conceitual de “Interpretação Livre”, o músico faz uma ponte da música popular com o universo violonístico de concerto no qual busca em sua essência criar um diálogo sincero entre a linguagem contemporânea musical e o modo de ser fazer e criar Arte. Em seu repertório obras de H. Villa-Lobos, R. Dyens, Leo Brouwer, Paulinho Nogueira, Victor H. Rosa entre outros.

 

16/11 |  BRUNO  LARA QUARTETO  JAZZ

Juntos há sete anos, a banda liderada pelo músico Bruno Lara faz apresentações pelo mundo com uma  mistura de blues, lounge, jazz, rock e MPB. A Banda tem como principais referências grandes nomes do Rock/Jazz e do Blues: Jeff Beck, Eric Clapton, Larry Carlton, Robben Ford, César Camargo Mariano, Herbie Hancock.

O Quarteto já se apresentou em diversos locais em destaque: Rio Rock & Blues Club, Santo Scenarium, Jazz In Champanheria, Festival de Jazz de Itaboraí, Beco das Garrafas,Tijuca tenis clube, FNAC Barrashopping, Hotel Sheraton Barra, Hotel Radisson Barra, Conservatório Brasileiro de Música, Grand Cru Barra e Ipanema, Faculdade Mackenzie, Centro de Referência,Parque das Ruínas, Hotel Vila Galé, Rádio Mec.

23/11  | HAROD  EMERT E EUARDO  CAMENIEZKI –  OBOÉ E VIOLÃO  – música contemporânea

Abertura: ADRIEL VITURINO duo de clarinetes, música com a duração aproximada de 4:00 (quatro minutos). Peça autoral.

“Selfie” Harold Emert (oboé) e Eduardo Camenietzki

Recital dos instrumentistas e compositores Harold Emert (oboé) e
Eduardo Camenietzki (violão), com base em composições próprias de
ambos, algumas delas já ouvidas em filmes e programas de TV e outras tocadas em eventos diversos, ou com  outros arranjos, ou por outros interpretes. Duração do programa: 50 minutos.

Harold Emert, oboista – compositor
Eduardo Camenietzki, violão-compositor
Convidada especial: Phylis Huber, voz

 

30/11 | ORQUESTRA UKULELE  UFRJ

Repertório da Orquestra: Um girassol da cor do seu cabelo (Lô Borges), Trilhos urbanos (Caetano Veloso), Panis et Circenses (Gilbeto Gil / Caetano Veloso), Lanterna dos afogados (Hebert Vianna), Anunciação (Alceu Valença), Carinhoso (Pixinguinha), Pedacinhos do céu (Waldyr Azevedo), Doce de Coco (Jacob do Bandolim), Maria, Maria (Milton Nascimento).

Link para uma playlist com videos da Orquestra: Orquestra de Ukuleles da UFRJ – Anunciação


7/12
 | DUBA  GRUPO VOCAL FEMININO

Duba é um grupo vocal que nasceu na UNIRIO em 2015, formado por quatro vozes femininas.

O grupo mescla em seu repertório composições de consagrados nomes da História da Música, como Giulio Caccini, Mendelssohn, Kodály, Villa Lobos, José Vieira Brandão e Astor Piazzolla com composições e arranjos contemporâneos feitos pelas próprias integrantes. Variam também os estilos de arranjo, que podem ser a capella* ou acompanhados por diversos instrumentos, como piano, violão, ukulele, violino, violoncelo e percussão, tocados pelas cantoras e por músicos convidados. As músicas são executadas em formato cênico, a fim de aguçar a sensibilidade dos expectadores! *vozes sem acompanhamento de instrumentos.

 

14/12 | LEONARDO LIMA (CONCERTO VIOLÃO) e BIG BAND –  JAZZ  (Conservatório Brasileiro de Música)  

 LEONARDO LIMA (CONCERTO VIOLÃO)

Autoral: Suíte mística Latino-americana (homenagem a Yamandu Costa).

  •  Regeneração
  •  Dança das almas
  •  Improviso caribenho
  •  La barca del destino
  •  Dança Caipira

De Antônio Lauro: Registro, La negra, Valsa venezuelana n°2, Carora, El Marabino.

BIG BAND –  JAZZ  (Conservatório Brasileiro de Música)  

Banda de jazz com naipe de 12 sopros: saxofones, trompetes e trombones, com violão, guitarra, baixo e bateria. NO repertório Chi Chick Corea, Jaco Pastorius.